terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Navegar é preciso...

Imagine se tivesse que passar um mês num lugar distante e primitivo, onde Internet e celular fossem coisa de ficção científica. Você agüentaria viver totalmente desplugada? Difícil, né? Eu tenho até arrepios só de pensar! Mas, nos últimos dias, fiquei imaginando que muita gente seria mais feliz se não tivesse tanta tecnologia por perto.

Tem garotas, por exemplo, que usam o Orkut só para xeretar os recados que as outras pessoas deixam para o namorado ou ficante. E, claro: um belo dia acabam achando algo suspeito. Muitas vezes, é por causa de um mal entendido muito do bobo que um romance que tinha tudo para dar certo acaba em briga e choradeira dos dois lados. E eu pergunto: sem acesso ao perfil do namorado, a tragédia não seria evitada? Siiim!

Tem também as que usam a Internet pra fazer trabalhos de escola. Mas, em vez de ler com atenção o que estão simplesmente copiando e colando, entregam logo a folha assinada com o nome delas, sem nem saber direito de onde saíram aquelas informações. E aí acabam tirando nota baixa, porque a professora, que não nasceu ontem, percebe a mancada. Se essas garotas tivessem ido até a biblioteca para pegar um livro, não teriam dormido sem pagar esse mico na frente dos amigos do colégio? Siiim!

Então, antes que você me ache mais louca do que realmente sou, vou explicando logo onde quero chegar citando esses (maus) exemplos de uso da Internet. Claro que eu nem penso em convencer você a deixar o computador de lado – o que seria uma idiotice completa, eu sei. É lógico que a Internet facilita a vida, não só na hora de pesquisar, como também pra se divertir e se relacionar. O que eu quero mesmo, na seção deste mês, é convidar você a pensar sobre como anda usando essa tecnologia toda. Para o seu bem? Mesmo? Porque computador e celular podem ajudar a gente a viver melhor. Ou pior.

Tem muita coisa legal na rede, mas também tem muito lixo. Da mesma forma, tem gente com quem vale a pena fazer amizades virtuais. Mas também tem muito Joselito que só tá ali para tirar proveito, para brincar com as emoções dos outros e até para cometer crimes – é, isso não acontece só na casa da vizinha da prima da irmã da avó. E cabe a cada um de nós escolher o que vamos deixar entrar na nossa vida. As ferramentas que nos dão privacidade existem exatamente pra isso: você tem o direito de decidir quem vai ver suas fotos no Orkut e quem vai adicionar no seu MSN. Prestar atenção nesses detalhes pode ser uma maneira de se proteger e até de ser mais feliz. Na rede e fora dela.

Além de tentar não se expor, talvez seja legal pensar duas – ou três ou quatro – vezes antes de se declarar no Orkut ou mesmo ao deixar uma fofoquinha por lá. Será que aquela pessoa não vai mesmo aceitar o seu depoimento com a informação que é segredo de estado? E quem garante que o menino com quem está falando no MSN não copia todas as páginas e mostra aos amigos? Eu mesma já me surpreendi vendo as minhas conversas gravadas e abertas para quem quisesse ler, no Orkut de outra pessoa. Depois dessa, aprendi a falar menos bobagem na rede. O que a gente escreve, já era, fica gravado. Por isso, vale ficar esperta!
Não sei o que você pensa dessa história toda, mas gostaria muito de saber. Me conta!

9 comentários:

Frαncy; disse...

"Será que aquela pessoa não vai mesmo aceitar o seu depoimento com a informação que é segredo de estado?"

Isso é terrííííveel! Já me aconteceu, poucas vezes, por sorte com nada tão importante! Ultimamente, converso por email ou, eu ultimo caso, recados offline no MSN! Mais seguro! Fota as fotos trancadas, recados e etc e tal. :) Por muita sorte, nunca me aconteceu nada grave em relação a informações na internet, fotos e encontro com amigos que conheci no mundo virtual, pelo contrário! Já tive cada surpresa boa! :) Mas, ainda assim, conheço cada caso que assusta. É impressionante a capacidade do ser humano de querer fazer mal a outra pessoa, simplesmente por prazer :/

Ah, posso te linkar no meu blog? :)
Beijinhos :*

Dayanne. disse...

oooi! é claro, eu concordo com tudo que tu disse, mas, nesses dias de hoje, impossível viver sem um computador, né? ainda mais quem tem blogs assim, e quem tem amigas virtuais. e eu tenho! e claro, muito cuidado nessa hora de adicionar todo mundo que te adiciona, mas acho que pelo computador até fica mais fácil de conversar sinceramente, de falar abertamente, não acha? sem o computador hoje eu não teria grandes amizades que lá começaram! acho muito importante cuidar para não xeretar na vida do outro, e nem se expor demais na internet. e com esses cuidados a a vida na internet é uma beleza! haha :)
adorei o texto! sempre vejo seus textos na Atrevida e adoooro todos! Lindo blog ;D

beeijos ;*

Amanda disse...

´Nossa eu enfartava se ficasse sem tecnologia:)
nem seei o que seria de mim:)
auhauhauahuahauhauhauah'
gostey daqui passa no meu tbm:)/
beijos!

Mayra disse...

Nossa eu axo q você está super certa, a interneht é um meio muito bom,mais também tem muitOs perigos,por isso devemos tomar cuidado..!Adoreii a matéria da revistaa,muito boaa..!

Beeijos

Mayra Mattos

Camila disse...

ameei esse texto Rita! é muito importante termos essa 'conscientização' de que internet pode mt nos divertir e tal, mas que também pode nos prejudicar. ;)

Rita Trevisan disse...

Oi, Francy! Claro que você pode me linkar no seu blog. Adorei seu recado, viu?

Rita Trevisan disse...

Meninas, obrigada pelos posts! Voltem todo mês, tá? Quero muito conversar com vocês!!!

andreia disse...

Oi rita....

Adorei seu post, li ele na revista atrevida.
adoro intrnet, mas acho que sobreviveria sem ela sim...


http://papodegarota-andreia.blogspot.com/

Frαncy; disse...

Riiita! \o Tá linkada já! hehe. Só pra falar, eu adoro esses textos que você escreve! Tão gostoso de ler. Aliás, tomei a liberdade de colocar teu blog numa lista lá no meu cantinho, dos Prêmios Dardos. Se tiver um tempinho e puder, passa lá pra ver!


beeeijão!